2008/10/21

Because we Were Born

The Way of a Warrior, de Andreas Pichler, é um documentário que faz luz sobre o envolvimento dos movimentos católicos na luta contra as ex-ditaduras sanguinárias latino-americanas e sobre a radicalização de um desses católicos: um missionário de origem austríaca que decidiu pegar em armas contra a ditadura que naquela época dominava a Bolívia. É um trabalho importante para se compreender o dito "terrorismo" latino-americano que, na verdade, foi uma reacção, legítima, de pessoas maioritariamente pacíficas contra as atrocidades de Estado que por lá diariamente aconteciam. The Way of a Warrior é também um trabalho relevante para que não nos esqueçamos dos apoios exteriores, que foram essenciais para a manutenção daqueles regimes, com que os ditadores latino-americanos contaram. Trata-se em nosso entender de um dos filmes mais cativantes que passaram no doclisboa 2008.

We (Wo Men), de Huang Wenhai, relata-nos uma série de episódios em que a oposição ao actual regime chinês se mostra particularmente desorganizada face a uma máquina poderosa habituada a utilizar técnicas ancestrais de desinformação e controle. O mais interessante é vermos ex-membros do Comité Central do Partido Comunista Chinês, e até o próprio ex-secretário de Mao Tsé-Tung, criticarem a falta de democracia do actual governo... Um trabalho interessante e indispensável para se compreender o actual estado de coisas na China.

Because we Were Born, de Jean-Pierre Duret e Andrea Santana, retrata a vida de duas "crianças de rua" brasileiras, do estado de Pernambuco, uma das quais vive num camião abandonado e sonha ser camionista, fala-nos dos seus sonhos e do seu dia a dia na luta pela sobrevivência. Trata-se de um acutilante documento que referindo-se a duas vidas particulares de alguma maneira nos dá notícia dos milhões de crianças às quais é negada a condição de criança. Um belíssimo documentário ao qual a objectividade não impediu uma elevada carga poética.

Frederick Wiseman, ele mesmo, andou pelo doclisboa 2008. Conversou com os espectadores, respondeu a perguntas inteligentes e a perguntas idiotas, talvez a maioria (...), e até dinamizou uma "master-class". A retrospectiva da obra de Wiseman foi o grande acontecimento do doclisboa 2008. Não é demais lembrar que o primeiro trabalho de Wiseman, Titicut Folies, impô-lo quase instantaneamente como uma referência no cinema documental. Em nosso entender Titicut Folies e Welfare são as obras mais interessantes daquele que nos foi apresentado como sendo o "mais importante documentarista em actividade". Quem não aproveitou para as ver perdeu uma boa oportunidade para tentar compreender o que pode ser a "essência" do trabalho de um(a) realizador(a) documentarista. No entanto até ao final do doclisboa ainda as poderá visualizar na videoteca do festival.


e-mail: criticademusicaATyahooPUNTOfr