2009/06/05

O Banco Efisa (BPN), a Beltrónica e o ex-Secretário de Estado do PS

«Por falar em Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Dr. Rogério Fernandes Ferreira, o Borda d’Água acabou por descobrir de onde é que vem a grande amizade que este membro do governo nutre pelo Director de Finanças da 2ª. Direcção de Finanças de Lisboa (Raul Castro). Então, não é que o Secretário de Estado, mais conhecido desde os tempos da Católica, pelo “Gerinho do papazinho”, foi advogado e consultor da célebre empresa Beltrónica, até à data da nomeação para o governo. Até aqui, não há mal nenhum!

Porém, a bronca dá-se quando o Borda d’ Água, por escuta de RDIS, apurou que a Beltónica deixou de pagar milhões ao fisco nos últimos exercícios e sabem porquê?

Simplesmente, porque o Director de Finanças (Raul Castro) consultou o Tarot e antevendo a nomeação do “Rogérito J.R.” para o governo, permitiu com a colaboração do chefe de repartição do 8º bairro fiscal, que as respectivas liquidações caducassem. Mais uma vez, o erário público ficou a arder com milhões e os intervenientes com os alforges cheios!

Rogério Fernandes Ferreira J.R., presenteado com tal repasto, está disposto a satisfazer todos os caprichos do seu grande amigo, Raul Castro, tais como:

Renovar a Comissão de serviço desta “sumidade” por mais três anos, a partir do próximo ano, permitindo-lhe tachos e piqueniques à margem das suas funções de Director de Finanças.

Tráfego de influências com o sector do betão, turismo e bola e promessas de depuração dos seus rivais… Enfim, o exemplo da promiscuidade que há entre dirigentes da Administração Pública e governantes!

Por falar em Beltrónica? Borda d’ Água constatou que esta empresa é cliente preferencial do afamado BANCO EFISA. O que é perfeitamente normal!

No entanto, sabe-se à boca cheia que o Banco Efisa tem servido de plataforma para lavagens e transferências chorudas, quer para Londres, quer para “off-shores”, por parte de alguns Directores de Finanças e não só


Sócrates representa governo falhado

"Se sete por cento era a marca de uma governação falhada, o que há-de ser o desemprego a caminho dos 10 por cento senão a marca de uma governação clamorosamente falhada", disse Miguel Portas esta terça-feira em S. João da Madeira, num comício no centro da cidade em que foram dominantes as críticas ao governo de José Sócrates.

Referindo-se ao balanço da governação do PS, Miguel Portas referiu que em Portugal, 40% dos trabalhadores ganham até 600 euros. "Mas toda a gente sabe que os preços em Portugal são ao nível dos europeus. Para quando os portugueses terão também salários europeus?", questionou, afirmando que o que separa o Bloco de Esquerda do PS é precisamente o socialismo, que, no caso do partido de Sócrates, "foi deixado na gaveta".


Juntar-se aos verdes no PE

"Nada me agradaria mais do que ver o BE ganhar coragem para abandonar o GUE à sua sorte, juntando-se, por exemplo, aos Verdes, esses sim verdadeiramente europeístas." Ana Gomes no blog Causa Nossa.


English Translation

Labels: ,

e-mail: criticademusicaATyahooPUNTOfr