2004/10/18

WILHELM FRIEDEMANN BACH: obras para cravo por Christophe Rousset


Sobre Wilhelm Friedemann paira o espectro de ter espoliado os manuscritos paternos. Wilhelm faz parte daquele rol de artistas que morreram na miséria. Não admira portanto que tivesse que vender ao desbarato as obras primas do pai para não morrer de fome...

Nos tempos que correm isto parece extraído de um livro de contos mas o próprio J.S. Bach para além de ter de compor com regularidade e ter de dirigir as suas obras (e tocá-las ao orgão e ao cravo) encarregava-se da conservação e limpeza dos instrumentos. Para alguns dos compositores contemporâneos que pensam sempre estar a fazer história em cada compasso que inventam, isto faz definitivamente parte das curiosidades só possiveis em "épocas bizarras".

A verdade é que Wilhelm Friedemann chegou a assinar composições suas como se de obras do pai se tratassem. Desta forma rendiam substancialmente mais...

E são as obras supostamente para cravo deste romanesco Wilhelm gravadas pelo discreto e talentoso Rousset para a Harmonia Mundi no longínquo ano de 1986 que nos chegam agora na colecção musique d'abord. Por cerca de sete euros.


As notas que acompanham o cd são do próprio Rousset o que torna qualquer outra análise dispensável. O que posso dizer é que este cd é um pequeno tesouro a preço de saldo pois tanto as obras como a interpretação são do melhor já feito em música antiga. As notas em três idiomas são uma lição tanto para o melómano como para o estudioso. E para os "críticos" também! AST















e-mail: criticademusicaATyahooPUNTOfr