2010/03/12

Quem é responsável?

Ninguém. Foi o bullying …

Os educadores portugueses descobriram um novo conceito, suficientemente plástico e indefinido, para justificar tudo aquilo que corre mal nas escolas: o bullying.

Qualquer caso de violência é diagnosticado como um caso de bullying, mesmo que parte da informação seja falsa, exagerada ou enviesada. Mesmo que os detalhes do que aconteceu não sejam conhecidos. Os pedopsiquitras são de imediato chamados à televisão onde elaboram sobre bullying dizendo que a culpa é de todos, que os agressores também são vítimas e que só com muito amor, muita dedicação, muito moralismo e muitos pedopsiquiatras é que o problema se resolve. Mas foi este um caso de bullying (o que quer que isso seja)? Ah, se calhar não foi...

Nota: as "ciências da educação" e as "pedagogias modernas" destruiram Portugal. Portugal transformou-se num lugar populado por brutos, corruptos e mafiosos, educados nas escolas públicas sob a lei do silêncio e a brutalidade dos mais fortes, que rapidamente passam de "jovens com problemas" a "capos" mafiosos e violentos. Para mudar Portugal (ou muda ou desaparece: a longo prazo não existe meio termo) vão ser precisas medidas fortes e contudentes, que não deixem qualquer margem para os brutos continuarem a impor as suas leis e o seu regime de terror. Há gente das "ciências da educação" e das "pedagogias ("psicologias" e outras "ciências humanas"...) modernas" que são os verdadeiros responsáveis pelo estado de brutalidade extrema a que o "reino" chegou. Deveriam ser detidos e julgados em Tribunal Marcial...

Labels:

e-mail: criticademusicaATyahooPUNTOfr