2007/11/28

40ºs

Os empresários portugueses costumam reclamar que são os impostos que condicionam a perca de competividade do país e o tornam desinteressante para os investidores. A revista Time na sua edição europeia de 26 de Novembro, na peça The Best Countries for Business, demonstra que não existe relação directa entre o grau de atracção que um país consegue face aos investidores e a quantidade de impostos que estes irão pagar. A Dinamarca, a Suécia e a Finlândia são dos países onde mais impostos se pagam em todo o mundo. Pois estes países ocupam respectivamente a 3ª, 4ª e 6ª posições no ranking mundial que escalona os países em termos da atractividade que apresentam para novos investimentos. Portugal aparece na 40ª posição imediatamente atrás da Lituânia e da Eslovénia. O país considerado como sendo o melhor para desenvolver negócios são os Estados Unidos, seguidos pela Suiça. Nas 5ª e 7ª posições encontram-se respectivamente a Alemanha e a Singapura.


Aumenta-se a idade da reforma e diminuem-se os montantes, mas...

Eduardo Catroga aposentou-se em Abril com 9693 euros, que junta regimes público e privado.

O número de beneficiários da Caixa Geral de Aposentações (CGA) com pensões mensais acima de quatro mil euros mantém um ritmo de crescimento imparável: só este ano reformaram-se 256 funcionários do Estado com ‘reformas douradas’. Desde 1997, segundo dados da CGA, o número de indivíduos com pensões daquela ordem de grandeza cresceu 596 por cento, uma média de 317 novos ‘reformados milionários’ por ano. Ao todo, desde 1997, a CGA já atribuiu pensões de ‘luxo’ a 3710 pessoas, universo que representa um acréscimo de 7,4 por cento face ao ano passado.

Os dados da CGA deixam claro que o envelhecimento da população tem implicado um aumento progressivo do número de beneficiários com pensões elevadas nos últimos dez anos, em particular desde 2002: se entre 1997 e 2001 o número de ‘pensionistas milionários’ aumentou de 533 para 1363, já de 2002 a 2007 esse universo disparou de 1834 para 3710.

Entre esses pensionistas encontram-se personalidades tão conhecidas como Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional da Madeira, Luís Filipe Pereira, ex-ministro da Saúde do Governo de Durão Barroso, Alfredo de Sousa, ex-presidente do Tribunal de Contas, Rodrigues Maximiano, ex-inspector-geral da Administração Interna, e Cândido Gouveia, juiz-desembargador que foi presidente do Conselho Fiscal do Benfica.

Entre os novos 256 reformados de ‘luxo’ de 2007 aparecem Eduardo Catroga, ex-ministro das Finanças, Leopoldo José Guimarães, ex-reitor da Universidade Nova de Lisboa, e o tenente-general Garcia Leandro. Ao todo, as 3710 ‘pensões douradas’ representam uma despesa anual mínima de 14,8 milhões de euros. in www.correiodamanha.pt (2007-12-03 - 13:01:00)

Reformaram-se este ano 256 funcionários públicos com direito a uma pensão superior a quatro mil euros. Destaque para um inspector-geral dos CTT, com uma reforma superior a 6800 euros, um juiz conselheiro com mais de 5800 euros e um juiz desembargador com 5600 euros. in http://sic.sapo.pt (Publicação: 03-12-2007 12:02)


Organismos internacionais traçam panorama negro

A OCDE e a UNESCO divulgaram, no mesmo dia, relatórios internacionais sobre o estado da educação e, em ambos, os alunos portugueses registam avaliações francamente negativas. No caso do estudo da OCDE, os estudantes de 15 anos estão "significativamente abaixo" da média dos seus colegas de outros países a nível de conhecimentos científicos. in Metro, 30 de Novembro de 2007


A nova queda e a central de ondas

Portugal volta a cair no Indice de Desenvolvimento Humano

Estamos agora em 29º na tabela que mede, entre outros indicadores, o poder de compra, literacia e esperança de vida. Na Europa fomos ultrapassados pela Eslovénia, Grécia e Chipre. Atrás de nós apenas a Hungria, Polónia e Bulgária. in Meia Hora, 28 de Novembro de 2007

... as dezenas de técnicos, directores-gerais e presidentes de vários institutos e ministérios não conseguiram articular entre si as obras dos molhes do Douro e da central das ondas. E o que é espantoso é que o IPM confessa que se desistiu porque não conseguiram fazer uma articulação "muito rigorosa entre as duas obras". HM in Público, 28 Novembro 2007, pag 52


Portugal das famílias

Eurodeputados contratam familiares para assessores. in Destak, 29 Novembro 2007, pag 07


Demo...

De acordo com um relatório da União da Imprensa da Rússia, citado pelo site do jornal espanhol El Mundo, o Canal 1 da televisão (pública) dedicou 93% dos programas políticos à campanha eleitoral de Putin. O Presidente teve direito a 41% das notícias, o Governo a 35% e o Partido Rússia Unida a 17%, sendo que o seu teor foi considerado "positivo ou neutral".

Os opositores ao regime, como a União de Forças de Direita e o Iabloko tiveram 0,5% de atenção noticiosa. O líder do Iabloko, Grigory Yavlisnky, prometeu, mesmo assim, não desistir: "Tenho a certeza que há muitos milhões de pessoas que apoiam a alternativa, que querem que regresse a democracia".
...
A repressão violenta de manifestações anti-Governo, nomeadamente a organizada no dia 24 de Novembro por Garry Kasparov, ex-campeão de xadrez, foi outro marco do condicionamento de Putin. Kasparov, que cumpriu cinco dias de prisão, foi impedido de concorrer as estas eleições com base nalguns dos novos preceitos da lei eleitoral. in www.sic.sapo.pt (Publicação: 29-11-2007 18:53)







e-mail: criticademusicaATyahooPUNTOfr