2008/04/21

Por uma nova ordem mundial

Não é por acaso que o insuspeito Financial Times, que é o mais importante jornal financeiro e económico do mundo, decidiu apoiar Obama. Quando poderosos bancos falem (o segundo maior banco de Inglaterra, soube-se na passada sexta-feira, está em vias disso) e pedincham apoios dos Estados, bancos esses que não hesitaram em colocar na rua milhares de famílias insolventes, vendendo-lhes de seguida as casas ao preço da chuva para minimizarem as perdas, salta aos olhos do mundo que o "liberalismo" é uma farsa. Uma instituição mundial como o Financial Times, quer cavalgar a onda e não ser apanhado por ela. O tipo de capitalismo dos chicos-espertos que o senhor Sócrates incarna (enfim... dentro da importância minimal que Portugal tem), é muito liberal para especular e maximizar os lucros, mas transfigura-se em "proteccionista" para aceitar as ofertas, indirectas, dos biliões que os governos, obviamente preocupados com o sistema que eles próprios materializam, lhe injectam. Obama está atento a esta insofismável realidade, e o grande capital, o capital que manda, nomeadamente a última geração de capitalistas que actualmente cavalgam, muitos com sinceridade, a onda do "ético" e do "verde", percebe a necessidade de encontrarem alguém que encarne os novos tempos. Tempos em que a informação corre mais depressa que as jogadas políticas e económicas de bastidores, lhes trocam as voltas e as arruinam. Por também acharmos que Obama é o único candidato a presidente dos EUA que encarna o "espírito do tempo", do nosso tempo, e porque os Estados Unidos e as suas políticas são importantes demais para poderem ser ignorados/as e são fundamentais para a instauração de uma nova ordem mundial, mais justa e mais eficaz, este blog identifica-se e apoia a candidatura de Barack Obama e apela aos seus leitores residentes nos EUA, e outros leitores em condições de votarem nas eleições presidenciais dos EUA, que participem na campanha para levar Obama à presidência dos Estados Unidos da América.

JOHNSTOWN, Pennsylvanie (Reuters) - Barack Obama, candidat à l'investiture démocrate pour la présidentielle de novembre aux Etats-Unis, a reçu dimanche le soutien du Financial Times, à l'avant veille de la primaire potentiellement décisive de Pennsylvanie. (imagem: Copyright © 2008 Reuters)

e-mail: criticademusicaATyahooPUNTOfr