2009/09/03

"Interferência profundamente inaceitável"

O presidente da ERC considera que a suspensão do Jornal Nacional "representa uma interferência profundamente inaceitável" no normal desenrolar de um período eleitoral.

Em declarações ao PÚBLICO, Azeredo Lopes afirmou "não conseguir compreender" uma atitude destas por parte de uma empresa de comunicação social, parecendo ignorar que "o timing vai coincidir em cheio com o período de eleições". Público, 03.09.2009 - 17h59

Labels:

e-mail: criticademusicaATyahooPUNTOfr