2008/06/03

45 por cento vítimas do próprio pai

De acordo com os dados recolhidos na delegação Norte do Instituto de Medicina Legal (IML), entre 1997 e 2004, 45 por cento das crianças abusadas no seio familiar foram vítimas do próprio pai e seis por cento do padrasto.

A investigação, coordenada por Teresa Magalhães, directora do IML/Porto, teve como objectivo caracterizar o abuso sexual de crianças e jovens no contexto intra e extrafamiliar, para perceber as diferenças que existem entre as duas situações.

Em declarações à Lusa, Teresa Magalhães disse que o estudo foi, entretanto, alargado até 2007, mas os dados obtidos não revelaram «diferenças substanciais».
...
No período de tempo estudado (1997/2004), foram detectadas 1.141 ocorrências relativas a exames de natureza sexual realizados a crianças e jovens entre os zero e os 17 anos.

Sessenta e sete por cento destes casos foram analisados pelos investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), que concluíram que 34,9 por cento das situações reportavam a abusos intrafamiliares.

Destes, 45 por cento são vítimas do pai e seis por cento do padrasto.

As vítimas, com uma idade média de 11 anos, eram maioritariamente do sexo feminino (83,6 por cento). Os abusadores foram homens em 99,6 por cento dos casos, verificando-se apenas um caso em que a abusadora era a mãe.
...
As crianças agredidas por indivíduos exteriores à família sofrem abusos mais violentos, mas com menor frequência. Os autores do estudo concluíram que «estes casos extrafamiliares são detectados e travados mais precocemente».

No entanto, os especialistas em Medicina Legal verificaram que, mesmo quando o abusador é exterior à família, em 65 por cento dos casos é uma pessoa conhecida da criança abusada. In sol.sapo.pt, 3 Junho (+-16h)


Mais de 800 milhões de euros em despesas irregulares

PIDDAC, PIDDAR, Fundos Comunitários e Funções Económicas: 247 milhões

Funções Gerais de Soberania e Ambiente: 194 milhões

Ciência, Inovação e Ensino Superior, Educação, Cultura e Desporto: 44 milhões

Autarquias Locais: 33 milhões

Segurança Social: 11 milhões

Saúde: 5 milhões

(Destak, 3 de Junho, pag 6)


Autarcas indignad@s

Porque um ex-autarca do PS disse que a juntas de freguesia não servem para nada. E servem? Claro que servem! Servem para boys and girls em pré-início de carreira, ou aquel@s que não podem aspirar a vôos mais altos, arranjarem a "vidinha". Nem que seja provisoriamente pois com os contactos que lá arranjam depois se verá... O mesmo em relação a essa aberração que só existe em Portugal e que dá pelo nome de Governo Civil. Para tratar do passaporte e pedir a anulação das multas passadas pela PSP não necessito de um governador civil em cada distrito.

As freguesias e as pequenas localidades necessitam é de escolas, centros de saúde e esquadras da polícia com agentes bem formados. Eventualmente de um pequeno "estaminé" de atendimento das câmaras municipais onde as pessoas possam tratar das burocracias.


Empresas municipais que dinamizam

"Nos locais onde estão a ser criadas empresas municipais, imediatamente a seguir há mais criação de taxas", afirmou (António Saleiro). Da mesma opinião não partilha o presidente da ANAFRE, Armando Vieira, porque, nas suas palavras, "as empresas municipais surgiram para dinamizar os processoes democráticos" In Meia Hora, 2 de Junho, pag 5

Comentário: e eu que pensava que as empresas municipais surgiram para dinamizar as contas bancárias de algumas pessoas! Sou mesmo ingénuo...


Universidades em colapso financeiro

Faz manchete no Meia-Hora. De facto é mau... Mas podem-me explicar para que servem os licenciados produzidos pela UTAD, por exemplo? Já agora: como ficaram as investigações da PJ às irregularidades verificadas naquela universidade?


Morte aos chupistas!

Bafo D'Onça Diz:
3 Junho, 2008 às 5:37 pm

E se a Galp decidisse de um dia para o outro vender o Gasóleo a 2€ poderia ser processada por lucro ilegitimo?
Então o que é isso do lucro ilegitimo?
O quê há um limite?
Claro que não.
Funciona a lei da não concorrencia, monopolista, insaciavel pelo enriquecimento brutal da massa accionista.
Funciona porque este país nunca soube fazer nada de jeito a não ser autoestradas e pontes e expos e golfes e hoteis, e porque deixou nas maos de uma só empresa o controlo total dos combustiveis, valendo-se de uma goldenshare, que vale o que vale.
A Galp vende com a margem que entende e tem os lucros que não pode esconder.
O povo vai sustentando os luxos desta gente, agradece também o estado que já arrecadou em meio ano quase o IVA sobre ISP que tinha estimado arrecadar para todo o ano de 2008, e ainda falta meio ano.
É triste é ouvir o Vitor Constancio refastelado no brutal salario que aufere (bem maior que o do presidente da reserva federal norte americana… os valores até são parecidos) vir dizer que é preciso continuar a apertar o cinto…
Se não houvesse tanto chupista a mamar do estado reformas vitalicias milionárias por meia duzia de anos de serviço público, isto não estava assim. Morte aos chupistas! Bafo’s In blasfemias.net (comentários)

Quê?!!! O salário do Constâncio é maior ou idêntico ao do presidente da Reserva Federal?!

e-mail: criticademusicaATyahooPUNTOfr