2008/05/29

Não votar PS

Começou oficialmente a campanha eleitoral dos professores contra o PS, com o slogan: 'VOTA À DIREITA OU À ESQUERDA! NÃO VOTES PS!'

O governo governa com a maioria e não com as manifestações da Rua, diz o Sr. Primeiro Ministro. É verdade, se o PS não tivesse a maioria, o Governo nunca teria tido a coragem de insultar os professores, nem de aprovar o novo estatuto da carreira docente, que é um insulto a quem presta tão nobre serviço à Nação. Já foi votada no Parlamente por três vezes a suspensão do novo estatuto da carreira docente e das três o PS votou contra suspensão.

Colegas, chegou o momento de ajustar contas com o PS. Se este partido tivesse menos de 1% do votos expressos nas últimas eleições, não teria a maioria e nunca teria tido a coragem de promover esta enorme afronta aos professores. Somos 150.000 o equivalente a 3% dos votos nacionais expressos. Se nas próximas eleições, que são dentro de um ano, todos os professores votarem em massa em todos os partidos excepto no PS, este partido nunca mais volta a ter a maioria e será a oportunidade soberana de devolver ao Sr. Sócrates as amêndoas amargas que ofereceu aos professores.

Colegas, quem foi capaz de ir do Minho, Trás-os-Montes, Algarve, Madeira e Açores a Lisboa, também consegue nas próximas legislativas dirigir-se à sua assembleia de voto, e votar a derrota do PS.

Em Portugal há partidos para todos os gostos quer à direita quer à esquerda do PS, é só escolher, maiorias nunca mais. Os professores para além de terem a capacidade de retirarem a maioria ao PS têm a capacidade de o derrotar, basta para isso que os professores convençam metade dos maridos ou mulheres, metade dos seus filhos maiores, metade dos seus pais e um vizinho a não votar PS, e já são mais de 500.000, foram os votos que o PS teve a mais que a oposição.

Comentário: de acordo com as poucas posições conhecidas sobre educação e a situação dos professores, expressas pelos candidatos à liderança do PSD, também não me parece boa ideia irem votar no dito cujo. Muito menos no PP do Portas & Cia, que no fundo no fundo apoia a Rodrigues. Há sempre a possibilidade do voto em branco, que se fôr massivo vai descredibilizar o "sistema" e alertar a comunidade internacional para a situação que se vive em Portugal. No entanto, deve ser assegurado que o PS do Sousa, essa espécie de desenhador de casas horrorosas, de engenheiro não reconhecido, e sei lá o que mais, não consiga a maioria absoluta. Para bem do próprio "sistema", isto é, de Portugal, da sua sobrevivência pacífica. E para bem do PS...


ESCOLA SECUNDÁRIA ANTÓNIO NOBRE

A minha vénia, para a Escola Secundária António Nobre, onde todos souberam dizer não a este “antigo regime” de gestão. Os nobres professores desta escola não escorregaram na tentação de candidaturas para fazer oposição a outras candidaturas “da ortodoxia”. Os nobres colegas desta escola compreenderam que essa é, não só uma atitude de castração, mas — e sobretudo — uma humilhante forma de adopção de um regime que instrumentaliza os professores, que os desprofissionaliza, que os desautoriza social e profissionalmente, que os transforma em meros aplicadores, sujeitos aos objectivos políticos dos interesses instalados, para quem, amiúde, a escola pública não é uma alavanca de promoção social e cultural do indivíduo, mas uma fábrica que produz serviços mínimos para a mão-de-obra nacional.

Escola nobre. Esperemos que não fique só!

Eu não me candidatarei a nada que tenha a ver com este “antigo regime” de gestão e, se houver alguma lista de “Judas”, não votarei. Levarei figos para a escola. Luís Costa

P.S. – Se, por casualidade, pretenderem mandar-me os "buldogues", para me morderem os calcanhares, queiram ter a amabilidade de me avisar com alguma antecedência, para eu os ter bem lavados, uma vez que são grandes. In dardomeu.blogspot.com, 28 de Maio


cobardia versus Coragem

«cobardia s.f. comportamento que denota ausência de coragem; atitude, gesto que se caracteriza pelo temor, pelo acanhamento, pela falta de ousadia (…) ANT. audácia, bravura, brio, coragem, denodo, destemor, impavidez, intrepidez, valentia;» idem, 24 de Maio


Barrosada à portuguesa

O Barroso, Durão, foi ameaçar os Irlandeses pensando que está a lidar com os portugueses. Os Irlandeses, que em vez de auto-estradas têm educação, que em vez de terem construído estádios de futebol produzem tecnologia, que em vez de andarem a exibir-se com Expo's exportam os seus produtos, estão-se a borrifar para Barroso & Cia. É que já podem viver (bem) sem os fundos comunitários... Se se irritam, ainda votam Não ao Tratado. E aí é que vão ser elas. Para os portugueses, claro.


A questão não é Portugal*

Antes de se extraírem ilações apressadas acerca das perversidades psicológicas colectivas dos portugueses, supostamente na razão directa dos protestos contra os aumentos dos combustíveis, seria conveniente espreitar o que se passa para lá das nossas fronteiras: em França onde há refinarias cercadas; no Reino Unido onde os camionistas invadiram Londres e a revolta contra os aumentos dos combustíveis é enorme e o governo resolveu cortar impostos em campos de petróleo; já agora, no resto do Mundo, onde as reacções ao que se está a passar não diferem muito daquilo que por aqui se vê - ou melhor, por cá, em comparação, até anda tudo muito mais sereno.

Alvaro Diz:
29 Maio, 2008 às 4:39 pm

@s portugues@s são sempre a mesma merda. Ontem junto à Avenida da Igreja, uma das zonas ricas de Lisboa, @s ric@s faziam fila na bomba da Golpe, ao lado da outra onde eu fui, para atestarem os depósitos. Isto vai acabar mal e aos berros. In blasfemias.net * ai não?!


Fatalidades Sul Europeias

Aqui a questão não é (só) Portugal...

A ministra da educação criou na opinião pública portuguesa a ideia de que as escolas públicas e os professores têm desempenhado mal as suas funções e seria por causa disso que as taxas de abandono e insucesso escolares se manteriam altas. Criou-se, na opinião pública, a ideia de que Portugal é a ovelha ronhosa da União Europeia e que se posiciona sistematicamente nos últimos lugares no que respeita aos índices de educação. Tal não é verdade. Portugal partilha com todos os países do Sul da Europa essa fatalidade. Estamos ao nível de Espanha e da Itália tanto nos resultados do PISA como nas taxas de abandono escolar. Trinta por cento dos alunos espanhóis deixam o ensino secundário sem completarem o 12º ano. Os resultados no PISA dos alunos espanhóis, italianos e franceses são semelhantes aos dos alunos portugueses. Podemos afirmar que há ineficiência na forma como o sistema público de educação é governado. Se há, a responsabilidade primeira é do ME e das suas direcções regionais da educação. Mas os resultados postivos têm sido muitos. Basta olhar para estes dados: nos últimos 5 anos, duplicou o número de doutorados em Portugal. Esses novos doutorados tiveram professores. Não teriam chegado tão alto se não tivessem tido bons professores. A taxa de insucesso no 1º CEB desceu para 10%. As taxas de abandono escolar têm vindo a diminuir drasticamente. Convém lembrar que, há cem anos, apenas 10% dos portugueses sabiam ler. Há 40 anos, havia pouco mais de 40000 estudantes portugueses no ensino superior. Agora, há mais de 400 mil. Multiplicaram por dez em quatro décadas. Um feito assinalável! Nos países do Norte da Europa, a taxa de literacia é de quase 100% desde o princípio do século XX. In professoresramiromarques.blogspot.com, 28 de Maio, 9:00


Se não sabem ler...

vão ter com a ministra da educação...

com o Sousa da Novas Tecnologias...

das Novas Oportunidades...

do Inglês para todos...

É a Educação estúpid@!

Les pêcheurs ont été rejoints par les agriculteurs. Ils multiplient les blocages de dépôts pétroliers pour protester contre la hausse du prix des carburants.

Pêcheurs et agriculteurs ont continué jeudi à mener des actions un peu partout en France contre le gazole cher, bloquant des dépôts pétroliers ou des ports tandis qu'une grande manifestation était prévue dans l'après-midi à Quimper.

Dépôts pétroliers bloqués. Des agriculteurs «étouffés par la hausse des coûts de production liés à la flambée des prix du pétrole» bloquaient jeudi matin des dépôts pétroliers à Toulouse mais aussi à Dijon. Une petite manifestation a également eu lieu à Vesoul.

Les marins-pêcheurs de Méditerranée, qui on décrété une grève totale «au moins jusqu'à lundi», ont poursuivi jeudi matin des actions sporadiques de blocage des dépôts pétroliers dans la région marseillaise. Ils ont à chaque fois été délogés par les CRS, dans un jeu du chat et de la souris qui dure déjà depuis plusieurs jours. In leparisien.fr, 29 mai 2008, 12h20

* BRITAIN:

-- Truckers converged on London in convoy on Tuesday, closing a busy main road and causing traffic backlogs.

-- Similar protests took place in Wales. Welsh hauliers also threatened to blockade ports and refineries if the government doesn't help, stirring memories of refinery blockades in 2000 that caused shortages in some areas.

-- The drivers said fuel bills had risen by almost a half in a year and demanded a rebate. Britain has the highest fuel duty in the European Union.

* BULGARIA:

-- Hundreds of Bulgarian truckers launched protests in the capital Sofia, the Black Sea port city of Varna and the Danube port city of Russe on Wednesday, demanding lower excise duties on fuels as well as measures to stop the rise in fuel prices.

* FRANCE:

-- French fishermen continued their long-running protest against high diesel costs on Wednesday as truckers and farmers weighed in with demands for the government to take action.

-- The fishermen, who staged similar protests last year, want government help to cushion the effects of surging marine fuel prices that have eaten away their profit margins.

-- Diesel has gone up by 30 percent in 2008 and the fishermen say they want it discounted at half the market price.

-- About 100 farmers blocked access to an oil depot run by Total just outside the city of Toulouse to demand the government exempt them from a special petrol tax known as TIPP.

-- French truckers group OTRE also threatened late on Tuesday to take action across France if the government failed to respond to their demands by Thursday evening.

* ITALY:

-- Italian fishermen in the Adriatic are expected to strike from Friday.

* NETHERLANDS:

-- Dutch truckers are planning a national day of action for Thursday to protest against rising diesel prices

* SPAIN:

-- Spain's Fishermen's Confederation has called a protest in Madrid for Friday against high fuel prices and the main truckers' association has called a strike for June 8 to call for measures to cope with the high prices.

-- Farmers in Catalonia will also announce protests.

Writing by David Cutler, London Editorial Reference Unit, In uk.reuters.com, Wed May 28, 2008 12:56pm BST

e-mail: criticademusicaATyahooPUNTOfr